março 24, 2020

Nenhum comentário

Microempresas terão flexibilização para o pagamento de contas da Cemig e Copasa

O governador Romeu Zema anunciou, em coletiva de imprensa transmitida ao vivo nessa segunda-feira (23/3), medidas de flexibilização para o pagamento de contas da Cemig e da Copasa. O objetivo é amenizar os impactos da crise provocada pelo coronavírus para famílias de baixa renda, hospitais públicos e filantrópicos e microempresas que precisaram suspender as operações em decorrência das medidas de contenção da pandemia.

 

Os consumidores comerciais classificados como microempresas, que tiveram que paralisar suas atividades em função das restrições de funcionamento decretadas pelo Estado, poderão ter a conta parcelada em até seis meses sem pagar multas e juros. Essa medida atenderá os clientes que formalizarem a solicitação junto à Cemig pelos canais virtuais da empresa. As medidas valem até 30 de abril e poderão ser reanalisadas conforme o andamento da crise do coronavírus.

 

Clientes da Cemig que estão cadastrados como Tarifa Social de Energia Elétrica terão garantia do fornecimento e a flexibilização do pagamento de contas e garantia do fornecimento de energia, assim como para hospitais filantrópicos e públicos, bem como unidades de pronto atendimento.

 

Romeu Zema orientou que municípios atendidos por outras concessionárias de energia reproduzam a medida em suas localidades. “Solicito que aquelas cidades que tenham outras fornecedoras de energia façam o mesmo com os clientes que possuem tarifa social. É uma questão de necessidade. Estamos em um momento difícil e as pessoas precisam de ajuda”, destacou.

Copasa

No caso de atendimento da Copasa, os clientes beneficiários da Tarifa Social não terão seu abastecimento suspenso até o dia 20/4, assim como não haverá a incidência de juros e multas por conta de atraso no pagamento.

 

Os clientes comerciais dos ramos de atividade paralisados, citados na deliberação estadual, com contas com vencimento cujo prazo seja até 20/4/2020, terão prazo para pagamento prorrogado para 20/5/2020. Já os que receberam aviso de suspensão de abastecimento entre os dias 23/2/2020 e 20/3/2020 terão o prazo para pagamento prorrogado para 20/4/2020.

 

Tarifa Social

A Tarifa Social de Energia Elétrica é caracterizada por descontos incidentes sobre a fatura de famílias de baixa renda. Para ter direito ao benefício, as famílias devem atender a um desses três requisitos:

 

– estar inscrita no Cadastro Único do governo federal – CadUnico, com renda familiar de até meio salário mínimo por pessoa; ou
– estar inscrita no Cadastro único do governo federal – CadUnico, com renda mensal de até  três salários mínimos, que tenha portador de doença ou patologia cujo tratamento ou procedimento médico requeira o uso continuado de aparelhos elétricos; ou
– ter algum membro familiar que receba o Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social -BPC.

 

Já a inscrição na Tarifa Social da Copasa requer que:

– a unidade usuária seja classificada como residencial;
– a família seja inscrita no Cadastro Único para Programas Sociais do governo federal (CadÚnico);
– a renda per capita mensal familiar seja menor ou igual meio salário mínimo nacional.

 

Gasmig

Romeu Zema anunciou ainda a concessão de um desconto de 5% sobre o gás industrial e de 5,95% no gás natural veicular, o que vai beneficiar, principalmente, motoristas de taxi e de aplicativos de transporte. “Com isso, esses profissionais terão um alívio nas despesas com que arcam atualmente”, explicou.

Fonte: Agência Minas

Foto: Gil Leonardi / Imprensa MG

março 23, 2020

Nenhum comentário

Dicas para Empresários: Enfrentando a Crise

As entidades ACE Itaúna, CDL Itaúna, Sindicomércio e Sicoob Centro-Oeste disponibilizam arquivos com dicas e estudos para auxiliar os empresários associados neste tempo de crise. A proposta é capacitar de forma gratuita, municiando os empreendedores com informações para fortalecer seus negócios.

 

Manual para retorno ao Trabalho:

 

 

Medidas do Governo em Apoio aos Empresários:

 

 

Abaixo, segue os temas abordados. Basta clicar e fazer o download:

 

 

Aproveite este material exclusivo para nossos associados. Juntos sairemos mais fortes desta crise.

março 22, 2020

Nenhum comentário

Governo de Minas divulga os detalhes das medidas emergenciais de restrição e acessibilidade

O Comitê Extraordinário Covid-19 do Governo Estadual, divulgou, neste domingo, 22/3, os detalhes das medidas emergenciais de restrição e acessibilidade a determinados serviços e bens no Estado, As regras são validas enquanto durar o estado de calamidade pública em decorrência da pandemia Coronavírus – COVID-19, em todo o território do Estado.

Dentre as principais regras estão a proibição do funcionamento de bares, restaurante, lanchonetes, academias, boates, estabelecimentos em shopping centers, galerias, entre outros.

Além disso, veda-se também as práticas comerciais abusivas, pelos produtores e fornecedores, em relação a bens ou serviços essenciais à saúde, à higiene e à alimentação, devendo também as empresas do setor limitar o quantitativo para a aquisição individual de produtos essenciais à saúde, à higiene e à alimentação de modo a evitar o esvaziamento do estoque desses produtos.

Os Municípios deverão obedecer às regras estaduais visando resguardar a acessibilidade a serviços e bens, públicos ou privados, essenciais à manutenção cotidiana das pessoas e da sociedade.

Assim, estarão suspensos os serviços, atividades ou empreendimentos, públicos ou privados, com circulação ou potencial aglomeração de pessoas, como:

  •  eventos públicos e privados de qualquer natureza, em locais fechados ou abertos, com público superior a 30 pessoas;
  •  atividades em feiras, inclusive feiras livres;
  •  shopping centers e estabelecimentos situados em galerias ou centros comerciais;
  •  bares, restaurantes e lanchonetes;
  •  cinemas, clubes, academias de ginástica, boates, salões de festas, teatros, casas de espetáculos e clínicas de estética.

Porém, poderão funcionar:

  •  as atividades de operacionalização interna dos estabelecimentos comerciais, desde que respeitadas as regras sanitárias e de distanciamento adequado entre os colaboradores;
  •  a realização de transações comerciais por meio de aplicativos, internet, telefone ou outros similares, bem como os serviços de entrega de mercadorias a domicílio ou, nos casos de bares, restaurantes e lanchonetes, também para retirada em balcão, vedado o fornecimento para consumo no próprio estabelecimento.

As medidas também determinam que os estabelecimentos comerciais e industriais que permanecerem abertos, que adotem sistemas de escalas, revezamento de turnos e alterações de jornadas, para reduzir fluxos, contato e aglomeração de trabalhadores, e que implementem medidas de prevenção ao contágio pelo COVID-19, disponibilizando material de higiene e orientando seus empregados de modo a reforçar a importância e a necessidade de adotar cuidados pessoais, sobretudo na lavagem das mãos com a utilização de produtos assépticos durante o trabalho e observar a etiqueta respiratória; manter a limpeza dos locais e dos instrumentos de trabalho.

Será obrigatório aos estabelecimentos comerciais e de serviços que permanecerem abertos que estabeleçam horários ou setores exclusivos para atendimento ao grupo de clientes que demonstrem possuir idade igual ou superior a 60 anos; portar doença crônica, tais como diabetes, hipertensão, cardiopatias, doença respiratória, pacientes oncológicos e imunossuprimidos (atestado médico); ou for gestante ou lactante.

Os estabelecimentos de prestação de serviços ou de venda de produtos deverão impedir sempre que possível a aglomeração de pessoas no recinto ou em filas de espera, observado o distanciamento mínimo de 2 metros entre os consumidores.

Deverão funcionar as seguintes atividades e serviços:

  •  farmácias e drogarias;
  •  hipermercados, supermercados, mercados, açougues, peixarias, hortifrutigranjeiros, padarias, quitandas, centros de abastecimento de alimentos, lojas de conveniência, de água mineral e de alimentos para animais;
  •  distribuidoras de gás;
  •  distribuidoras e postos de combustíveis;
  •  oficinas mecânicas e borracharias;
  •  restaurantes em pontos ou postos de paradas nas rodovias;
  •  agências bancárias e similares;
  •  a cadeia industrial de alimentos;
  •  atividades agropastoril e agroindustriais.

Estes estabelecimentos deverão obrigatoriamente adotar as seguintes medidas de intensificação das ações de limpeza; disponibilização de produtos de assepsia aos clientes;  manutenção de distanciamento entre os consumidores e controle para evitar a aglomeração de pessoas; divulgação das medidas de prevenção e enfrentamento da pandemia coronavírus.

Os municípios deverão assegurar os sistemas logísticos para abastecimento e funcionamento das atividades essenciais acima citadas. Permanecerão também em funcionamento nos Municípios outros serviços essenciais como tratamento e abastecimento de água, assistência médico-hospitalar, serviços funerários, coleta, transporte, tratamento de lixo e outras atividades de saneamento básico a população e o serviços de polícia administrativa.

Confira aqui a publicação completa!

março 19, 2020

Nenhum comentário

Atendimento preferencial à autistas: estabelecimentos poderão ser multados a partir desta quarta (18)

Conforme a lei n° 23.414 publicada pelo governador Romeu Zema, no último dia 18 de setembro, os estabelecimentos públicos e privados de atendimento ao público, localizados em todo o estado de Minas Gerais, são obrigados a inserir, nas placas informativas que contêm o rol dos beneficiários de atendimento prioritário, referência a pessoa com transtorno do espectro do autismo por meio de símbolo ou terminologia específica.

 

março 16, 2020

Nenhum comentário

8 em cada 10 inadimplentes sofreram impacto emocional negativo por conta das dívidas, revela pesquisa CNDL/SPC Brasil

Ansiedade foi o sentimento negativo mais citado no levantamento, atingindo 63% dos entrevistados; 43% apresentaram alterações no sono e 25% passaram a comprar mais do que de costume.

 

março 12, 2020

Nenhum comentário

Desempregados estão, em média, há um ano e três meses sem trabalho, aponta pesquisa CNDL/SPC Brasil

Metade dos entrevistados garante estar disposta a receber uma remuneração menor que a do último emprego e 39% têm recorrido ao trabalho temporário para se sustentar. Perfil do desempregado é composto por mulher, de 33 anos, sem ensino superior e com filhos.

 

março 10, 2020

Nenhum comentário

#JuntaItaúna: Projeto reúne entidades e empresários para valorização das empresas e produtos locais

Aconteceu na manhã desta terça-feira (10/03), reunião entre as entidades ACE Itaúna, CDL Itaúna, Sindicomércio e Sicoob Centro-Oeste, juntamente com grupo de empresários locais, para andamento na criação do projeto #JuntaItaúna, com intuito de valorizar produtos e empresas genuinamente itaunenses.

 

março 10, 2020

Nenhum comentário

75% da população acha importante a abertura do comércio aos domingos, aponta pesquisa CNDL/SPC Brasil

69% acreditam que se todos os estabelecimentos comerciais funcionassem aos domingos nos mesmos horários que abrem de segunda a sexta, aumentaria o número de vagas de emprego no mercado.

 

março 9, 2020

Nenhum comentário

4 em cada 10 brasileiros querem reduzir gastos em 2020, indica pesquisa CNDL/SPC Brasil

Mais da metade dos que viraram o ano endividados (51%) apontou como principal motivo os altos preços dos produtos, que dificultaram a tarefa de liquidar as contas.

 

março 6, 2020

Nenhum comentário

Brasil chega a 24 milhões de empreendedoras

Rosanna Tarcitano tem alma empreendedora. Criar negócios, abrir nichos de comércio ou estar à frente de alguma iniciativa inovadora sempre foi o que moveu a jornalista. Já foi consultora de moda e estilo, promotora de eventos e hoje é uma respeitada empresária que atua no desenvolvimento e promoção de queijos artesanais. Para ela, ser dona do seu próprio negócio é importante como realização profissional e garantia do seu sustento.