outubro 29, 2015

Nenhum comentário

4 atitudes que podem prejudicar a sua imagem profissional

É comum que muitos profissionais tenham certas atitudes no ambiente de trabalho sem ao menos perceber. Contudo, algumas expressões podem gerar uma imagem negativa diante do chefe e demais colegas de trabalho, atrapalhando profundamente a performance e diminuindo as chances de conquistar novas oportunidades, como obter uma efetivação, por exemplo. Por isso, refletir sobre o próprio comportamento é extremamente importante.

 

1 – Expressões faciais negativas

 
Imagine-se na seguinte situação: você está em uma reunião e um colega propõe uma ideia com a qual você não concorda. Em primeiro momento, a tendência é fazer um olhar de reprovação. Por mais simples que pareça, essa atitude pode ofender o seu colega de trabalho, dando a entender que a opinião dele não é levada a sério. Mesmo que ninguém comente diretamente, isso pode prejudicar a sua relação com a equipe. Por isso, é necessário ter o hábito de vigiar a própria linguagem corporal no trabalho, contendo as emoções transmitidas tanto pela postura quanto pelas expressões faciais.

 

 

2 – Não propor soluções

 
Se você é do tipo de profissional que não costuma expor sua opinião durante as reuniões raramente colaborando na solução de problemas na empresa, isso pode ser um sinal negativo. Os gestores costumam valorizar funcionários ativos, que trabalham em conjunto com os colegas, sempre trazendo novas sugestões à equipe. Permanecer indiferente pode demonstrar falta de vontade, prejudicando sua imagem.

 

 

3 – Não trabalhar em equipe

 
Ter o hábito de assumir as ideias propostas sempre como suas ou tratar os colegas como se fosse inferiores a você pode ser extremamente prejudicial para a sua imagem. Lembre-se de que uma equipe só funciona bem se todos trabalham em conjunto, colaborando uns com os outros. Além disso, é importante lembrar que os seus colegas sempre terão algo novo para lhe ensinar, mesmo estando na mesma área que você. Saiba ouvir opiniões diferentes da sua, respeitando-as mesmo que não concorde.

 

 

4 – Uso de vocabulário inadequado

 

inadequado                                                                                                                                                                                                                                                                  Você não precisa nem deve agir mecanicamente no ambiente de trabalho, mas usar um vocabulário inadequado também não é apropriado. Algumas palavras, por mais que não sejam usadas propositalmente, podem causar desconforto e soar como um desrespeito entre a equipe. Preste atenção no seu vocabulário, dirigindo-se aos outros profissionalmente, sobretudo com o seu chefe. Procure manter o profissionalismo no ambiente de trabalho, mesmo que o seu colega seja seu amigo.

 

Via: Universia Brasil

 

 

outubro 29, 2015

Nenhum comentário

5 frases típicas de um chefe fraco e inseguro

1 – “Aqui, quem manda sou eu” 
Essa é clássica e muito presente na vida de uma equipe aos cuidados de um chefe fraco e inseguro. É uma das mais rudimentares formas de autoafirmação, bradadas por chefes sem moral em busca de intimidar suas equipes a fim de conquistar uma migalha de atenção. Se você tem um chefe desses, só lamento. Tomara que você também não seja tão fraco como ele e escolha viver se sujeitando a levar essa na cara todos os dias. Sugestão: chefes fracos, quando percebem que você não se intimida (mas, ao contrário, respeitosamente, olha em seus olhos durante uma conversa franca), logo desiste de esbravejar e lhe escuta. Em alguns casos, ficará muito clara a fraqueza dele, pois diante do confronto respeitoso não sabe o que dizer, sua olheira escurece, gagueja, treme e quase baba na gravata.

 

2 – “Faça o que eu falo, mas não faça o que eu faço”
Essa é uma das principais diferenças entre um chefe e um líder. O líder lidera pelo exemplo, enquanto o chefe acha que só será respeitado e honrado pelo poder hierárquico. Geralmente, chefes assim estão acomodados e odeiam seu trabalho, não são nem um pouco comprometidos com a empresa e logo deverão ser substituídos. Caso contrário, representam uma excelente oportunidade para você mostrar seu trabalho e sua competência. Destacar-se com chefes acomodados é bem simples, pois seus resultados logo serão percebidos e esse chefe acomodado sairá de seu caminho.

 

3 – “Não está satisfeito, a porta de saída fica bem ali”
De novo, é um perfil que aposta que na intimidação conseguirá chicotear a sua equipe para atingir suas metas. No fundo, morre de medo de sua equipe ir embora, pois, se isso acontecer, ficará em maus lençóis com seus superiores. No fundo, é fraco, preguiçoso e usa essa estratégia medíocre por considerar ser o caminho mais fácil para que ele alcance seus objetivos. Minha sugestão é, mais uma vez, de forma sempre respeitosa, olhar no olho, sem se intimidar, e ter uma conversa franca. É impressionante como chefes fracos podem ser facilmente liderados por seus subordinados.

 

4 – “Você não é pago para pensar. Você é pago para fazer o que eu mando”
Esse perfil é geralmente centralizador. Não gosta de novas ideias porque é inseguro, tem medo de perder seu espaço e preguiça para sair de sua zona de conforto, onde domina todos os processos. Talvez esse seja um dos perfis mais danosos para um jovem promissor, pois corta na raiz sua chance de ser mais criativo e o coloca dentro de uma caixa hermeticamente fechada. Minha sugestão é que você procure outra empresa para trabalhar ou então assuma o risco de desenvolver processos diferentes que alcancem maiores resultados e assim ganhe a confiança dele. Mas, de novo, é um risco, pois isso não significa que isso vai agradá-lo e você ainda fica exposto a uma demissão por insubordinação.

 

5 – “Estou aqui há mais de 10 anos fazendo isso e você vem com novas ideias pra reinventar a roda?”
Esse é o chefe limitado. Ele sequer tem vergonha de dizer que está há 10 anos fazendo a mesma coisa. Essa frase, no entanto, não expressa intimidação. Por isso, ele pode ser mais flexível a ser convencido a implantar seu projeto. Chefes limitados geralmente são muito gente boa. Investir num contato mais próximo a fim de conquistar a sua confiança pode ser a melhor estratégia para introduzir novas práticas sugeridas por você. E ele fará questão de divulgar que a ideia foi sua.

 

Feliz é aquele que encontra em seu caminho um líder. Alguém que estimula sua criatividade, que antes de tudo dá exemplo e através dele extrai o melhor de sua equipe. O líder entende que sua missão é prover sua equipe de inspiração, visão macro da organização e sabe que não adianta usar de subterfúgios mentirosos para motivar os integrantes de seu time. O líder aplaude a equipe pelas vitórias e assume a responsabilidade pela derrota. Ele tem prazer na vitória de seus alunos e, com isso, alcança maiores resultados para a companhia.

 

Nunca encontrou um líder em seu caminho? Então seja você esse líder!

 

Via: Portal Administradores

 

outubro 28, 2015

Nenhum comentário

Perca o medo de falar em público

Grande parte das pessoas teme falar em público porque não se sentem confortáveis com essa posição. Como ter uma boa comunicação na frente de grandes públicos é uma raridade dentro do ambiente comercial, tornou-se um diferencial importantíssimo em relação às outras pessoas. Confira como você pode perder este medo:

 

1 – Pratique em frente ao espelho

 

Estude o conteúdo que irá falar na sua apresentação e pratique-o em frente ao espelho. Dessa forma, você pode identificar o que está bom e o que precisa melhorar em relação à linguagem corporal, além de prestar atenção na postura e na maneira como está falando. Pense em como deixar o discurso mais natural possível. Esse processo torna-se mais fácil.

 

2 – Apresente o discurso para um amigo

 

Após suas primeiras correções em frente ao espelho, peça a um amigo que lhe dê um feedback sobre o seu desempenho. Você poderá perceber quais pontos ainda precisa melhorar, segundo o olhar de uma pessoa que poderia ser parte da plateia. Garanta-se que sua mensagem está sendo passada com sucesso e, principalmente, que está desenvolvendo a fala com coesão e clareza.

 

3 – Grave sua fala

 

Um bom método para se corrigir é por meio da gravação da própria fala. Faça seu discurso gravando-o em algum aparelho eletrônico. Quando você terminar, escute o áudio e identifique os pontos que acha que precisa melhorar. Preste atenção na velocidade da fala, na dicção da voz e na clareza da transmissão da mensagem.

 

4 – Discurse para um estranho

 

Para você realmente analisar se está pronto para realizar seu discurso, peça a uma pessoa que não conheça para lhe dar feedbacks sobre a apresentação. Por não terem intimidade, provavelmente será muito sincera com você e, consequentemente, apontará questões que você não havia percebido que precisava melhorar.

 

Via: Universia Brasil

outubro 28, 2015

Nenhum comentário

4 estratégias essenciais da Disney para a excelência

O nome Disney carrega consigo um punhado de significados. E peso. Nos negócios, é uma empresa admirada, estudada, copiada. Associada à magia e ao mesmo tempo à excelência. Por ser tão grande e se alimentar de grandes expectativas, e mesmo assim funcionar com perfeição em quase todos os aspectos (só para não dizer todos), a Disney é um modelo de comprometimento, liderança e encantamento.

 

Quais os segredos para isso? Lee Cockerell trabalhou durante 16 anos como vice presidente executivo no Disney World, em Orlando, Flórida, período em que liderou um time de cerca de 40 mil funcionários e era responsável por operações em 20 resorts do grupo, os quatro parques temáticos e dois parques aquáticos, entre outras funções.

 

Após se aposentar em 2006, Cockerell resolveu refletir e escrever sobre o que aprendeu durante esse tempo. Para ele não são segredos. A Disney é uma empresa como outra qualquer, que precisa de lucros e de se manter competitiva no mercado. A filosofia de gestão que guia todos os funcionários da organização, porém, é o diferencial. Leia abaixo algumas das estratégias compartilhadas pelo executivo em entrevista para a Fast Company.

 

Atenção aos detalhes
Segundo Cockerell, atenção aos detalhes na Disney é praticamente uma religião. A maior concorrência da Disney é a sua própria reputação. Por ser conhecida como impecável, a empresa precisa ser impecável em todas as esferas, e isso só é possível quando cada detalhe é considerado importante, e consequentemente, observado com atenção. Por isso a empresa incorporou – e essa é uma visão de Walt Disney – uma filosofia de diligência com relação às menores coisas.

 

Por exemplo, ninguém em um parque temático da empresa, quer seja em Tóquio ou em Orlando, aponta para um local com apenas um dedo, mas sempre com dois. Por quê? Apontar com um dedo é considerado ofensivo em algumas culturas, enquanto os dois dedos são uma forma universal de dar direções sem insultar. Um pequeno hábito como esse, na Disney é levado a sério. A ideia por trás disso, especialmente nos parques e hotéis, é que o membro do elenco (que é a forma de chamar o funcionário) precisa fazer com que “convidado” (nome que a Disney usa para o cliente) tenha uma experiência única e especial, mágica. Qualquer funcionário carrancudo ou elemento fora do lugar pode tirar o convidado daquele momento mágico, e isso é inaceitável. Para que a experiência seja memorável da melhor forma possível, atenção aos detalhes é crucial quando se trata de Disney.

 

Manter o show
“Você não precisa ser feliz para trabalhar na Disney, mas precisa sim se mostrar feliz durante as oito horas de trabalho. Porque o que nós estamos fazendo é um espetáculo, um show”, diz Lee Cockerell. Essa ideia também tem a ver com a experiência sendo criada e oferecida ao público. Uma das máximas do treinamento feito com cada funcionário que chega na Disney para trabalhar é justamente “permanecer no papel”.

 

Por mais que você não tenha um papel artístico, e seja um vendedor em uma loja dos parques ou trabalhe em alguma das atrações, existe um show a ser mantido, uma performance que precisa ser entregue todos os dias para manter a experiência Disney. Sorrir, tratar todos com educação, dar atenção especial às crianças, todos esses elementos compõem a performance que cada membro do elenco precisa incorporar, todos os dias, para manter o show.

 
Procurar as pessoas certas para o trabalho
A cultura Disney entre os funcionários é muito sólida. O termo “membro do elenco” para substituir a palavra colaborador é um exemplo disso. Uma das formas encontradas pela empresa para construir e continuamente reforçar essa cutura, segundo Lee Cockerell, é contratar bem. Isto significa mudar a forma de entrevistar, selecionar currículos, as perguntas feitas, o tempo usado para ter certeza que o candidato é certo para o trabalho e para a organização. Por mais que o processo seja mais trabalhoso, evita dores de cabeça no futuro e o resultado são pessoas comprometidas com o que a empresa prega e vende.

 

Para aperfeiçoar esses processos de seleção, Cockerell conta que a Disney trabalhou com uma empresa especializada nesse setor, a Gallup. Juntas, as organizações desenvolveram as perguntas feitas para executivos e funcionáros, bem como destacaram pontos pelos quais deveriam procurar nas pessoas de acordo com a função que exerceriam. Por exemplo, as camareiras que se referem aos quartos como “meus quartos” já ganham pontos durante a seleção.

 

Há perguntas específicas para absolutamente todas as posições de trabalho na organização e as pessoas que fazem as seleções sabem o que precisam procurar nos candidatos. Questões que envolvem como lidar com dificuldades no trabalho são indispensáveis, por exemplo. Perguntar sobre como desenvolver líderes também, especialmente para executivos. Segundo Cockerell, quem sabe fazer isso bem pode falar sobre o assunto sem parar. Quem não responde à questão em menos de 10 segundos, provavelmente não é certo para o trabalho.

 

Uma vez definidas as pessoas certas para as posições é hora de…

 

Treiná-las com qualidade
O trabalho não termina com a melhor forma de entrevistar e contratar. Pelo contrário, é crucial para a Disney transmitir seus valores de tal forma que os membros do elenco se apaixonem pela filosofia da empresa e simplesmente não possam deixar de abraçá-la. Segundo Lee Cockerell, algumas pessoas desistem de trabalhar na empresa nesse estágio, e ele afirma que esse é um ponto positivo do processo adotado. A Disney não quer um funcionário que não está disposto a ser um membro do elenco de coração.
Uma cultura organizacional forte, portanto, é aquela claramente transmitida e que ganha os colaboradores, fazendo deles disseminadores dessa cultura. A Disney investe fortemente nisso. Cockerell diz que a “arma secreta” da Disney é seu treinamento. “Não soltamos membros do elenco para cima dos clientes até que eles passem por treinamentos intensivos. Não fazemos nossos clientes de cobaias. Porque afinal, as pessoas na Disney são a própria marca”, afirma.

 

Via: Portal Administradores

 

outubro 27, 2015

Nenhum comentário

O que NÃO pensar para ser bem-sucedido

Alcançar o sucesso na carreira é um processo que, em geral, demanda muita determinação e paciência de todas as pessoas. Além disso, pensar positivamente faz com que o profissional sinta menos dificuldades durante a jornada que o levará ao sucesso. Assim, confira o que você não deve pensar para conquistar todos os seus objetivos:

 

1 – Você é velho demais para mudanças

 

Independentemente da sua idade, você não deve ter medo de arriscar em entrar em uma nova fase da sua vida. Aproveite todas as oportunidades que tiver ao longo da carreira e lute sempre para ser uma pessoa bem-sucedida. Não deixe com que sua idade o impeça de nada.

 

2 – Você não conseguirá atingir os objetivos já que falhou uma vez

 

Erros são comuns durante a carreira profissional e todos os funcionários que conseguiram ter jornadas bem-sucedidas com certeza cometeram alguns durante a trajetória. No entanto, você não pode desistir com o primeiro imprevisto. Aproveite os problemas e transforme-os em aprendizados, para que você consiga alcançar tudo que almeja.

 

3 – Acomodar-se com a situação atual

 

Por mais que você esteja feliz no cargo que ocupa, com um pouco de esforço conseguirá atingir uma posição de maior prestígio dentro da companhia. Assim, manter-se acomodado com sua situação atual pode fazer com que fique estagnado nela por muito mais tempo do que deveria. Tente sempre se sobressair e destacar-se, para atingir um futuro bem-sucedido.

 

4 – Temer o julgamento dos outros

 

Para alcançar o sucesso profissional, você não pode temer o que os outros pensarão de você. Siga suas intuições para conseguir chegar mais perto dos objetivos, levando em conta o que acredita ser a melhor solução para sua carreira.

 

5 – Deixar tudo para depois

 

Essa não é a melhor de pensar para se tornar uma pessoa bem-sucedida. Sempre dê o seu melhor e não tenha medo dos esforços que terá que empregar para conseguir atingir suas metas. Encontre algo que funcione como motivação e, assim, você facilmente conseguirá continuar trabalhando para alcançar cargos mais altos dentro da empresa.

 

Via: Universia Brasil

 

outubro 27, 2015

Nenhum comentário

Um conselho para as pessoas de 20 e poucos anos

“Eu estou nos meus 20 anos e tentando descobrir o meu futuro. Estou apenas pensando em como parar de me preocupar e deixar que o medo do desconhecido consuma totalmente meus pensamentos diários (eu estou me mudando da Suécia para os Estados Unidos e não faço ideia de como encontrar um trabalho, um lugar para morar etc.). Eu estou muito assustada com o futuro, mesmo que eu tenha superado obstáculos antes.”

 

A primeira coisa que eu diria para ela é: você não está sozinha. Muitas pessoas, jovens e velhas, têm medo do desconhecido, especialmente quando as coisas não estão estabelecidas e tudo está no ar. Eu tenho uma filha com 20 e poucos anos, um filho com 18 anos… e eles não têm ideia do que lhes aguarda o futuro. Eu também não sabia quando era jovem e, para ser honesto, eu ainda não sei. As coisas são um pouco menos assustadoras para mim esse dias, mas eu sei como é ter medo de um futuro assustador e incerto.

 

A segunda coisa que eu diria é: ninguém tem as respostas. Ninguém sabe o melhor caminho que deveria seguir. Ninguém descobriu a resposta definitiva para seus problemas de medo do futuro. Os melhores de nós apenas fingem e fazem parecer que sabem o que estão fazendo. Não sabemos. Nós ainda estamos tentando descobrir também e, para ser honesto, a verdade é que a maioria de nós estamos muito assustados ou fingindo, até para nós mesmos.

 

Seja bom em algo
Você não tem um trabalho, nada fixo para fazer, as coisas são amplas demais… e isso é assustador, mas também uma vantagem. A sua agenda está livre e você tem imensas possibilidades.

 

O caminho para tirar vantagem disso é encontrar algo para se tornar bom e, então, torná-lo bom. Tão bom quanto você puder.

 

E aqui vão mais boas notícias: não importa realmente o que você escolhe. Se você escolheu se tornar bom em design, mas então você trabalha por dois anos para descobrir que odeia isso… Você pode mudar! Você poderá, então, se tornar bom em fazer artesanato e então mudar quando decidir que não é bom para você. Poderá aprender programação e se tornar bom nisso. Ou aprender a “blogar” e se tornar bom nisso. Não importa.

 

Não importa porque o tempo gasto se tornando bom em algo nunca é desperdiçado. Você aprende como se tornar bom em alguma coisa. Conhece outras pessoas que são apaixonadas. Faz conexões com pessoas, ideias e consigo mesmo. Você pode se descobrir no processo.

 

Como se tornar bom em algo? Primeiro, saia da internet, para que se livre das distrações. Então:

 

1. Escolha algo, qualquer coisa, que interessa a você;
2. Descubra o passo seguinte mais fácil e avance nele;
3. Encontre alegria nesse passo;
4. Encontre alguém para compartilhar isso. Melhor ainda, encontre alguém que você tenha que convencer, como um chefe, um colega, um cliente ou um amigo que irá lhe cobrar;
5. Descubra o passo seguinte mais fácil e aproveite.

 

Você vai falhar. Irá duvidar de si mesmo. Irá desejar que fosse melhor, mais rápido. Todos nós fazemos isso, mas a boa notícia é que você é jovem e é bom falhar por um tempo. Quando você estiver nos seus 30 anos, irá falhar bem menos.

 

Você vai construir alguma dinâmica. Você vai passar a amar isso porque começa a se tornar bom. Vai passar a pensar que sabe o que está fazendo, e então perceberá que há muito mais para aprender e achará isso assustador e, então, excitante.

 

Conecte-se com pessoas interessantes
Descubra pessoas online que façam coisas interessantes, encontre-as pessoalmente. Descubra pessoas que são apaixonadas, que estão construindo coisas, que estão se arriscando, que sonham grande, que são conscientes, divertidas, saudáveis, amigáveis, tímidas, sociáveis, aventureiras e curiosas.

 

Se torne amigo delas. Esteja ali para elas. Seja útil. Faça-as rir. Estas são as suas pessoas. Elas irão te exaltar, excitar, preencher a sua vida com significados. Elas irão fazer da sinceridade e alegria o seu novo normal.

 

Essas pessoas irão ajudar na sua futura carreira de alguma maneira, mas isso não é a coisa mais importante: o que realmente importa é que amigos importam. Ter um que te dispensa é uma droga. Ter alguns que dão suporte e inspiram, que amam e valorizam você… Isso faz da vida significativa.

 

Mas não se preocupe tanto sobre o que as outras pessoas estão fazendo. Feche as redes sociais algumas vezes e apenas foque no que você está fazendo. Quando você estiver junto com seus amigos, descubra o que eles estão fazendo e fique feliz por eles, mas não se preocupe que você não está fazendo essas coisas. Aquilo é a vida deles e é incrível, mas sua vida será unicamente o que você decide fazer.

 

Sobre finanças
Você não tem um emprego ainda. Está bem, mas você precisa achar uma forma de fazer dinheiro. Você pode ser freelance, lavar carros, dirigir para o Uber, ter um trabalho temporário, ser estagiário, não importa. Encontre uma maneira de pagar o aluguel e, de preferência, aprenda alguma boa habilidade enquanto você paga aluguel.

 

Se o seu trabalho não for o trabalho dos sonhos, o faça apenas por agora para pagar o aluguel e gaste o seu tempo livre aprendendo e trabalhando na sua habilidade, se tornando bom em algo. Mas não fique preso nesse trabalho – mantenha seus olhos abertos para algo melhor. Comece o seu próprio negócio paralelamente, se puder.

 

Gaste menos do que você ganha. Todo mundo diz isso, mas a maioria das pessoas ignoram. O segredo é desejar muito pouco. Esteja satisfeito com algumas posses, comida simples, sem precisar da versão mais nova de algo ou dos restaurantes mais legais ou entretenimento. Encontre uma biblioteca, leia alguns livros grátis, trabalhe em algumas habilidades, coma comida vegana simples. Economize o máximo que puder. Sim, você é jovem e não está preocupado com a aposentadoria, mas ter dinheiro para quando for velho não é o objetivo – o ponto é construir um fundo de emergência para que não fique preocupado sobre pagar o aluguel.

 

Se preocupando com o futuro
É normal se preocupar com o futuro, mas provavelmente o melhor antídoto é aprender a mudar o seu foco para o que está bem na sua frente, agora mesmo. Você está fazendo algum trabalho? Foque na parte física de fazer isso. Você está comendo? Quais são as sensações físicas que a comida provoca? Você está andando de trem? Como você se sente por estar sentado, com os pés no chão? Como são os sons? O que você pode ver ao seu redor?

 

Essas coisas podem soar como conselhos banais, mas o que acontece é que você aprende a desviar sua ansiedade sobre o futuro para perceber o que está ao seu redor no momento presente. E acaba percebendo que enquanto o futuro desconhecido parece assustador, o presente está excelente.

 

Você vai descobrir, de um momento para o outro, que cada momento é excelente. Você vai começar a desenvolver confiança no presente. E este é o antídoto para os medos sobre o futuro: aprenda a confiar que você ficará ok, porque à medida que cada momento passa, você continua estando ok.

 

Via Portal Administradores

 

outubro 26, 2015

Nenhum comentário

3 dicas para potencializar o salário de seus funcionários em tempos de crise

A situação não está fácil para os trabalhadores brasileiros. O medo do desemprego cresce a cada dia. Um índice apurado pela Confederação Nacional da Indústria aponta que esse medo cresceu 5,4% entre março e junho, chegando a 104 pontos na escala da pesquisa – o maior patamar desde 1999.

 

Além disso, a inflação tem corroído o poder de compra dos salários e encurralado as famílias brasileiras. A estimativa dos economistas é que o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) feche o ano em 9,46%. Se a previsão for confirmada, representará o maior índice em 13 anos, desde 2002, quando somou 12,53%.

 

Mesmo com o cenário descrito acima e com pouca perspectiva de melhora para 2016, as indústrias e as empresas precisam buscar alternativas para manter seus funcionários motivados e para ajudá-los a driblar o dragão inflacionário que consome o poder de compra. Para ajudar meus colegas empreendedores, separei três dicas fáceis de serem empregadas e que ajudam a potencializar os salários.

 

1. Busque parcerias, terceirize serviços e ofereça descontos:

 

Aumentar o salário simplesmente não resolve o problema e a palavra de ordem é reduzir custos. E a preocupação em manter a saúde financeira do colaborador começa a fazer parte da rotina do RH. Uma maneira barata de agregar mais economia é filiar a empresa e os funcionários a um grêmio virtual. Essa terceirização vai buscar parcerias com descontos em academias, restaurantes, faculdades e até escolas de idiomas. Assim, o RH tem uma excelente opção para potencializar o salário dos colaboradores através dos descontos adquiridos. Com o grêmio virtual, o gestor otimiza seu tempo e pode se dedicar apenas à organização e sistematização dos benefícios dentro da rotina da empresa.

 

 

2. Traga benefícios para dentro da empresa

 

 

Realizar bazares para o dia das mães, dia dos pais, dia das crianças, natal, entre outras datas comemorativas, é uma maneira de melhorar o clima organizacional e ajudar no poder de compra dos colaboradores. Trazer parceiros para oferecer produtos e serviços com descontos pode ser uma forma de agregar não só comodidade, mas também praticidade e economia. Ao dedicar um espaço da companhia para que seus funcionários possam consumir produtos e serviços, você promove a interação entre as equipes, oferece um momento de descontração e ainda garante a comodidade e facilidade de consumo. Nesses bazares, organizados por um grêmio virtual, é comum os parceiros darem descontos, maximizando as vantagens ao colaborador.

 

 

3. Invista na educação e capacitação de seus colaboradores

 

Conhecimento nunca é demais. Em momentos de crise, investir no futuro é a melhor maneira de garantir que as coisas irão melhorar. Quando promover aumentos é algo fora de questão, ajudar os funcionários a estudar pode ser uma saída. Oferecer incentivo para que os colaboradores comecem um curso de inglês, graduação, pós-graduação, deve ser entendido como um investimento e não como um gasto. Na maioria dos casos, a empresa não precisa nem oferecer ajuda financeira na mensalidade, basta ter convênios com escolas e universidades que ofereçam vantagens exclusivas.

 

– PUBLICIDADE –

 
Todas essas atitudes irão contribuir de forma bastante positiva para a motivação dos seus funcionários e a manutenção de um excelente clima organizacional. Além disso, as alternativas acima ajudarão os colaboradores a pouparem, dando aquela esticada nos salários. Pode parecer complicado implementar todas essas ações, mas na verdade, ao fechar uma parceria com o grêmio virtual Lincard, a empresa já garante todos esses benefícios e muitos outros, apresentando vantagem competitiva em períodos difíceis como o que estamos vivendo atualmente.

 

Via: Portal Administradores

 

outubro 26, 2015

Nenhum comentário

Plano de negócio ajuda investidores a evitar erros de gestão

Importante ferramenta de orientação para os futuros empresários ou mesmo para os que desejam expandir suas atividades, o plano de negócio consiste em um estudo sobre os aspectos essenciais que precedem o investimento, tais como tempo, dinheiro e energia.

 

O desenvolvimento adequado do plano direciona as ações dos empresários visando atingir o sucesso do que for investido. Mesmo com vasta experiência em diversos ramos, o empresário Hamilton Cordeiro Júnior buscou ajuda para desenvolver um plano de negócio e, assim, dar início a um novo empreendimento. “Sempre primei por começar da maneira correta para minimizar os erros, utilizando ferramentas de planejamento de negócios para criar um modelo passível de replicação ou negociação com valor de mercado já estabelecido”, ressalta Cordeiro.

 

O empresário estava disposto a investir, no entanto, não sabia como começar e quais eram os cuidados que deveria tomar antes de decidir o melhor setor para aplicar recursos. “Sou engenheiro civil, mas me interesso por negócios que apresentam expressivo crescimento e com isso, decidi buscar a contribuição de um especialista para desenvolver um plano de ação “, afirma Cordeiro.

 

O plano de negócio, explica Adriana Bluyus, consultora empresarial da Saffi Consultoria, aponta as características reais de mercado que, em geral, são desconhecidas no momento de empreender. Os principais aspectos considerados para o desenvolvimento do plano de ação são: localização, demanda prevista (local e eventual), potencial de compra, preço de mercado, posicionamento perante concorrência e comunicação adequada (visual e publicidade).

 

Na prática, esclarece a consultora, o plano coloca em evidência as condições reais de atuação na mente do empreendedor, fazendo com que haja realismo entre a atividade, o local e exigências legais, para que o sonho se torne realidade. “O plano torna-se essencial para que o investidor obtenha, com maior segurança, um retorno no tempo e nas condições ideais previstas”, reforça Bluyus.

 

Os principais pontos avaliados pelo plano de negócio são: análise de mercado, setor de atuação e de ponto comercial; público alvo; concorrência direta e indireta; precificação; características específicas do empreendimento como: exigências legais, adequações diversas na Anvisa, bombeiro e demais órgãos responsáveis; comunicação visual e posicionamento. “Todos estes aspectos devem ser considerados de uma forma que criem um sistema que funcione, que se desenvolva. Qualquer eventual erro, pode afetar o funcionamento do todo”, alerta a especialista.

 

Os erros mais comuns, cometidos por investidores que não desenvolvem um plano de negócio são: dimensionamento errado quanto ao preço a ser praticado; comunicação ineficaz com o cliente; oferta de um produto ou serviço não “desejado” no local; risco de ser apenas mais um em meio a tantas outras ofertas; e retorno de investimento muito mais longo do que o esperado, por falta dimensionamento correto ou por desconsiderar custos inerentes à atividade ou maturação do negócio.

 

Via: Portal Administradores

 

outubro 22, 2015

Nenhum comentário

CDL Itaúna apresenta a campanha “Natal Fantástico” para associados

Aconteceu nesta quarta-feira (21/10) no Edifício CDE, a apresentação da campanha de Natal 2015 – Natal Fantástico, desenvolvida pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Itaúna (CDL), com apoio da Associação Comercial e Empresarial de Itaúna (ACE).

 

A campanha distribuirá R$60 mil em vales compra, sendo 500 prêmios instantâneos de R$100,00 cada (R$50 mil) e sorteio final de 5 vales compra de R$2 mil cada para os consumidores (R$10 mil), além de prêmios para comerciários e lojistas aderentes.

 

“Após um período de pesquisas e análises com consumidores e empresários do comércio varejista, desenvolvemos esta proposta de campanha promocional, que certamente será um grande sucesso”, destacou o presidente da CDL Itaúna, Maurício Nazaré.

 

Associados participantes da campanha também concorrerão a prêmios. Serão sorteadas adesões de R$429,80 cada, valor este que será descontado na aquisição do material da campanha, além de 2 Cruzeiros Marítimos na Costa Brasileira. Comerciários das lojas participantes concorrerão a 5 vales compra de R$250,00 cada.

 

Na apresentação da campanha foram sorteadas 2 adesões para os lojistas presentes. Os contemplados foram Thiago Oliveira, da Cabocla Modas, e Simone Coutinho, da Phillipi Drumond. Outras 3 adesões serão sorteadas para lojistas aderentes até 30 de outubro.

 

Lojistas associados interessados em participar da campanha, deverão entrar em contato com o setor Comercial para mais informações no Edifício CDE – Rua Cap. Vicente, 129, Centro – Itaúna-MG, ou através dos telefones (37)3249-1750 ou 3249-1758.

 

outubro 22, 2015

Nenhum comentário

“Cine Treinamentos” é oferecido gratuitamente pela CDL Itaúna e ACE Itaúna

Profissionais das empresas associadas à CDL Itaúna e à ACE Itaúna poderão participar gratuitamente do “Cine Treinamentos”. A proposta é que os participantes reflitam sobre o tema abordado, para que possam praticar o aprendizado no dia-a-dia. A dinâmica acontece com apresentação de vídeos treinamentos. O projeto teve início nesta quinta-feira (22/10), com o tema, “Atendimento em 1º lugar”, e condução do diretor de Educação da CDL Itaúna, Thiago Oliveira.

 

As próximas edições do “Cine Treinamento” acontecerão nas seguintes datas:

 

·         29/10 – Tema: Pelo amor de Deus. Ouça o cliente;

 

·         05/11 – Tema: Como vender na era do cliente nunca satisfeito;

 

·         12/11 – Tema: Mas você ofereceu?;

 

·         19/11 – Tema: O vendedor líder.

 

Os treinamentos acontecem no Edifício CDE – Rua Cap. Vicente, 129, Centro – Itaúna.

 

O “Cine Treinamento” faz parte das ações das entidades na capacitação de profissionais para o período de vendas natalinas, sendo apoiado pelo Sicoob Centro-Oeste.

 

Para mais informações e inscrições, interessados devem entrar em contato no setor de Educação e Desenvolvimento das entidades pelos telefones (37)3249-1750 ou 3249-1758.