Março 19, 2015

Nenhum comentário

FGV Itaúna realizará palestra gratuita no Edifício CDE

Em parceria com a ACE Itaúna e a CDL Itaúna, a Fundação Getúlio Vargas (FGV) realizará palestra gratuita no Edifício CDE, no próximo dia 25 de março de 2015, às 19h. O tema da palestra será: “Planejamento pessoal e de carreira com foco nos negócios”. As inscrições são limitadas.

A palestra traz uma reflexão sobre o que as pessoas têm feito para atingir seus objetivos e como identificam desafio e experiências que agregam na sua formação. De acordo com a palestrante, Jacqueline Rezende, “a palestra provocará nos participantes a importância do foco e da consciência para planejar os passos de 2015, rumo ao crescimento pessoal e profissional”.

Na palestra serão abordados os seguintes temas: Liderança e motivação de pessoas; Como ser um diferencial de mercado e se planejar para as oportunidades; Qual o diferencial acadêmico necessário aliado à experiência e expertise; Metas pessoais e metas de mercado; Novo conceito de competências; Benefícios de planejamento e foco na carreira; Rede de relacionamento para o sucesso pessoal e profissional.

Para mais informações e inscrições, interessados devem entrar em contato com a FGV Itaúna no Edifício CDE, na Rua Cap. Vicente, 129, Centro – Itaúna, ou pelo telefone (37)3249-1750.

Março 19, 2015

Nenhum comentário

Sindimei apresenta: Orquestra de Câmara Sesiminas

Em comemoração aos 25 anos do Sindicato Intermunicipal das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e do Material Elétrico de Itaúna (Sindimei), a entidade apresenta a “Orquestra de Câmara Sesiminas”, no dia 10 de abril de 2015, às 20h, na Praça Dr. Augusto Gonçalves.

O evento será aberto a toda comunidade e tem apoio da Prefeitura Municipal de Itaúna e do Sesi-Fiemg.

Março 19, 2015

Nenhum comentário

ACE Itaúna e CDL Itaúna recebem prêmio do BDMG

A ACE Itaúna e a CDL Itaúna receberam no dia 12 de março de 2015 (quinta-feira) o prêmio de R$900,00, por alcançar o segundo lugar em metas do BDMG (Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais). A entrega do prêmio ocorreu na sede das entidades, no Edifício CDE.

Ainda na premiação por metas, entidades de outras cidades da região também receberam: 1º lugar – Lagoa da Prata (R$1.600,00); 3º lugar – Bom Sucesso (R$600,00); 4º lugar – Além Paraíba e Carmo da Mata (R$400,00).

Na regional Centro-Oeste e Zona da Mata, os primeiros lugares na categoria “número absoluto de clientes” ficaram com as Associações Comerciais de Ubá, Manhuaçu, Cataguases e Bicas. A premiação acontece a cada seis meses.

Março 19, 2015

Nenhum comentário

ACE Itaúna e CDL Itaúna divulgam Agenda de Treinamentos

Os treinamentos são para os meses de abril, maio e junho

A ACE Itaúna e a CDL Itaúna realizarão 08 cursos nos meses de abril, maio e junho de 2015, conforme divulgado na Agenda de Treinamentos, promovida pelo setor de Educação e Desenvolvimento das entidades. Os cursos acontecerão no Edifício CDE.

Serão realizados os seguintes treinamentos: Análise e Solução de Conflitos; Auxiliar Administrativo; PCP (Planejamento e Controle de Produção); Eneagrama (Uma ferramenta de autoconhecimento); Negociações Eficazes; Auxiliar de Recursos Humanos; Administração Financeira; Técnicas para Cuidadores de Idosos.

Para mais informações e inscrições, interessados devem entrar em contato com o setor de Educação e Desenvolvimento das entidades pelo telefone (37)3249-1750, ou no Edifício CDE, Rua Capitão Vicente, 129, Centro – Itaúna-MG

Março 17, 2015

Nenhum comentário

DIFERENCIAÇÃO DE PREÇOS ENTRE PAGAMENTOS COM CARTÃO DE CRÉDITO, DÉBITO E EM DINHEIRO

Na atual legislação a operação mercantil efetuada mediante a utilização de cartão de crédito equipara-se a uma venda à vista. Considera-se venda à vista aquela em que o comprador imediatamente faz o pagamento da coisa em troca de seu recebimento.
O Ministério da Fazenda, através da portaria 118/1994 determina que não pode haver diferença entre transações efetuadas com o cartão de crédito e as que são em cheque ou dinheiro.
Desta maneira, havendo equiparação entre os dois tipos de operação, entre as duas formas de pagamento, tanto na venda à vista, como na venda através de cartão de crédito/débito, o preço praticado deve ser o mesmo, sendo vedada a prática comercial de estipular valores diferenciados em razão da forma de pagamento.

 

Também, o artigo 39 do Código de Defesa do Consumidor considera prática abusiva cobrar preços diferenciados em razão da forma de pagamento.
Tal diferenciação só é permitida no caso de venda à prazo com a cobrança de juros, desde que o consumidor seja informado corretamente sobre os valores embutidos no preço total do produto ou serviço e ainda em caso de determinada promoção onde se condiciona o pagamento em espécie.
Portanto, tendo em vista que as vendas efetuadas mediante a utilização de cartão de crédito não são consideradas vendas a prazo, é defeso, desta forma, a utilização de preços diferenciados na comercialização de mercadorias através de cartão de crédito ou à vista em dinheiro ou cheque, vez que há paridade jurídica entre ambos os negócios.

 

Lembramos ainda que nenhum fornecedor está obrigado a aceitar como forma de pagamento o cartão de crédito, mas se aceitar não pode haver diferenciação entre os preços praticados à vista.

 

Cumpre salientar que já existem projeto de Lei aprovado no Senado Federal que autoriza o comerciante a cobrar preços distintos para o pagamento feito com dinheiro ou com cartão de crédito. A proposta ainda está em tramitação no Legislativo.

 

Vale destacar ainda que o fornecedor não está obrigado a aceitar o cartão de débito/crédito para o pagamento de dívidas oriundas de crediário, devendo tal prática ser comunicada previamente ao consumidor.

 

Assim sendo, com o intuito de blindar nossos associados quanto a eventuais e futuros questionamentos, atualmente sugerimos que não apliquem preços diferentes para pagamentos à vista com cartão de crédito, débito e em dinheiro.

Março 12, 2015

Nenhum comentário

Aplicativos ajudam a organizar as finanças

O que poucos sabem é que a tecnologia pode ser uma aliada do orçamento mensal, por meio dos aplicativos para smartphones que ajudam a colocar as finanças em ordem.

De acordo com o especialista em finanças pessoais Laudeir Frauches, as ferramentas podem ser muito positivas, desde que a pessoa seja centrada com os gastos.

“As ferramentas são todas muito boas e interessantes, mas brinco dizendo que não é isso que vai trazer completamente o sucesso financeiro em casa. Não adiantar ler e estudar a respeito, usar dezenas de aplicativos, se a pessoa não estiver interessada, de fato, em começar a fazer a educação financeira”, alerta.

O primeiro passo é saber para onde o dinheiro está indo. Frauches lembra que o orçamento doméstico também demanda diálogo em casa, já que o desequilíbrio pode causar problemas conjugais e familiares, em geral.

“A pressão consumista é muito grande e o orçamento não é só saber a receita e a despesa da família. Todos precisam dialogar sobre os gastos. Os aplicativos podem ser um ‘start’ para que percebam quanto está gastando e tenham um raciocínio crítico sobre o consumo”, indica.

A autônoma Suely Mendes utiliza o app GuiaBolso para ajudar a manter as contas em dia. “Mantive as anotações na agenda, mas recorri ao aplicativo como um reforço. Percebi que consegui me organizar um pouco mais nos meses em que usei a ferramenta”, conta.

Os apps Moni

Permite adicionar ganhos e gastos e monitorar o saldo final em uma lista. O usuário ainda tem a opção de escolher uma escala de cor, com um “alerta vermelho” especial para quando as despesas atingirem um saldo preocupante. Ainda tem espaço para observações sobre cada gasto, para que o motivo do mesmo não seja esquecido.

As transações bancárias são sincronizadas com o gerenciador do site (guiabolso.com.br) e atualizadas de maneira automática quando o usuário acessa o app. Faz um diagnóstico sobre a situação financeira (“em apuros”, “no limite”, “poupador” e “investidor”) e tem consultoria de profissionais da área.

Toshl Finanças

O primeiro passo do aplicativo é fazer um planejamento escolhendo um valor e um período. Em seguida, conforme os gastos cadastrados, mostra quanto ainda se pode gastar até que termine o período programado para atingir a meta. O usuário pode fornecer o valor do salário e fazer um planejamento mensal. Também permite que se divida os gastos por categorias.

Oferece operações mais complexas do que os aplicativos desenvolvidos para os iniciantes, como fotos dos recibos e o cadastro de contas bancárias, cartões de crédito e transferências.

Tem alguns termos técnicos, como “plano de contas” (todas as movimentações financeiras) e “centro de custo” (apuração dos gastos), o que pode desestimular quem não tem noções básicas de orçamento pessoal.

Meu Dinheiro

Além de controlar o orçamento doméstico, o usuário pode criar planejamentos financeiros específicos para uma viagem de férias ou uma festa de aniversário ou casamento, por exemplo. Como não traz contas pré-programadas, exige organização extra para que nenhum gasto seja esquecido.

O aplicativo permite que o usuário tenha acesso às próprias finanças de forma prática e mesmo se não estiver conectado à internet. As despesas devem ser adicionadas de forma manual ao aplicativo, que sincroniza as informações com a versão para navegador.

Fontes: CNDL

Março 12, 2015

Nenhum comentário

Seguro de Vida: Garantia de um futuro mais tranquilo

Surpresas desagradáveis acontecem e promovem situações que nos deixam por vezes sem saída. Com a necessidade de se precaver, empresas e profissionais têm aderido a planos de Seguro de Vida em grupo e/ou individual, que garante segurança e tranquilidade.

Com a parceria entre a ACE Itaúna, CDL Itaúna e a SulAmérica Seguros, que oferecem Seguro de Vida em grupo e individual, são mais de 200 empresas de Itaúna e região que já aderiram às coberturas oferecidas pelas entidades, com aproximadamente 3000 vidas seguradas.

Para o presidente da ACE Itaúna, Fernando Franco, a melhor forma de proteger o futuro é se preparar, contratando um Seguro de Vida o quanto antes. “Hoje percebemos a preocupação das pessoas em ter uma tranquilidade no futuro, pois a qualquer momento podemos ser surpreendidos. Por isso, oferecemos o que há de melhor em Seguro de Vida em grupo e individual para os associados”, destaca.

Coberturas oferecidas

As coberturas oferecidas pelas entidades são: Morte natural; Morte acidental; Invalidez Permanente por Acidente (IPA); Invalidez Funcional Permanente total por doença (IPD-F); Inclusão Automática do Cônjuge (IAC); Assistência Funeral.

Para mais informações, interessados devem entrar em contato com o setor Comercial das entidades pelo telefone (37)3249-1757, ou no Edifício CDE, localizado na Rua Cap. Vicente, 129, Centro – Itaúna-MG.

Março 5, 2015

Nenhum comentário

Brasileiros inadimplentes comprometem mais de sete vezes sua renda mensal com dívidas

Por conta de juros, valor final da dívida é, em média, 70% maior do que o valor inicial.

Em média, o consumidor brasileiro inadimplente está com o nome sujo há aproximadamente dois anos, deve para 3,7 diferentes empresas, adquiriu essas dívidas por meio do cartão de crédito e de lojas e tem um débito total de R$ 21.676,00 junto às empresas credoras – já embutidas as multas e as taxas cobradas pelo atraso.

Esse valor corresponde a 768% da renda familiar mensal de um consumidor entrevistado na pesquisa, de R$ 2.822,00. Os dados são de uma pesquisa sobre A Recuperação de Crédito no Brasil, encomendada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pelo Portal de Educação Financeira Meu Bolso Feliz, realizada nas 27 capitais brasileiras entre os dias 1 e 8 de fevereiro.

A pesquisa também detectou um aumento médio de 70% entre o valor inicial da dívida e o valor final dela – depois de dois anos, após a cobrança de multas e juros pelos credores.

Os atuais inadimplentes declaram que, em média, a dívida inicialmente custava R$ 12.776,00 (comprometimento de 453% da renda média de R$ 2.822) e que depois das cobranças monetárias passou a custar R$ 21.676,00 (comprometimento de 768% da renda).

“Por isso o consumidor inadimplente deve negociar e pagar o que deve o mais rápido possível para que a dívida não se transforme em uma bola de neve”, explica a economista do SPC Brasil, Marcela Kawauti.

Cartões de crédito e de lojas lideram os atrasos

Deixar de pagar a fatura do cartão de crédito é a principal razão apontada por três em cada cinco entrevistados inadimplentes (61%) para ter ficado com o nome sujo, ao lado de atrasos nas parcelas de cartões de loja (51%), no pagamento de empréstimos (31%) e de boletos bancários (37%). Outras razões mencionadas foram os cheques sem fundo (20%), deixar de pagar o cheque especial (18%) e o atraso com parcelas de financiamentos (15%).

A pesquisa indica que a quantidade de parcelas não pagas representam algo entre 53% e 72% do total de parcelas acordadas no momento da compra. No que diz respeito especificamente ao cartão de crédito, os atuais inadimplentes dividiram as compras numa média de 6,1 vezes e deixaram de pagar 3,6 prestações, o que representa um atraso de 59% das parcelas inicialmente acordadas.

Motivo que originou a dívida

Quase a metade dos consumidores entre inadimplentes e ex-inadimplentes (48%) ouvidos na pesquisa afirmam que a falta de planejamento no orçamento pessoal é principal a razão apontada para não pagar as contas.

Em seguida, entre as justificativas citadas, vem a perda do emprego (28%), a diminuição da renda (21%), o atraso de salário (17%) e as compras acima do que lhes permitia o orçamento (16%). “A tendência do consumidor, quando decide cortar gastos é diminuir as despesas com vestuário e calçados [39%], lazer [38%], alimentação fora de casa [34%], salão de beleza [21%] e telefonia celular [21%]”, enumera Kawauti.

62% estão desconfortáveis com o nome sujo

Seja pelo fato de não poderem consumir mais a prazo ou por conta de razões morais, a maioria dos consumidores inadimplentes afirmaram que pagaram ou pretendem pagar as dívidas (64%) por não se sentirem confortáveis tendo o nome sujo.

Há outras razões também citadas pelos entrevistados para quitar ou para a intenção de quitar as dívidas: 14% se incomodam com as cobranças feitas pelos credores, 28% se incomodam pelo fato de não poderem mais fazer compras parceladas e 37% temem que o valor da dívida aumente.

Levando em conta as consequências de não pagar o que deve, a maior parte dos consumidores inadimplentes acredita que a principal consequência é ter de

esperar cinco anos para a dívida sair do cadastro de inadimplentes (53%). 44% acreditam que o nome ficará para sempre sujo, porque podem ser cobrados pelo credor na justiça. Há ainda os que argumentam que seus bens podem ser penhorados (37%).

O estudo mostra ainda que as operadoras de cartão de crédito foram as que mais recorreram à prática de entrar na justiça, registrar em cartório, penhorar bens ou protestar a dívida (citados por 35% dos entrevistados inadimplentes). Com igual frequência foram citadas as empresas de financiamento de carros e motos (35%) e os varejistas (33%).

Hora de pagar a dívida

Sete em cada dez entrevistados entre inadimplentes e ex-inadimplentes (71%) disseram que iriam pagar a dívida por acreditarem ser o correto a se fazer e, na hora de pagar, 41% dos entrevistados alegam que a maior dificuldade enfrentada é a proposta fora de suas possibilidades na negociação.

21% dizem que o custo está muito acima de seus ganhos, enquanto 19% reclamam dos prazos de pagamento. Há ainda os que desejam negociar, mas não sabem como (19%) e aqueles que afirmam sentir dificuldade em deixar de comprar as coisas que gostam para quitar o débito (17%).

Operadoras de celular são as que mais procuram para negociar

O estudo do SPC Brasil e do Meu Bolso Feliz indica que 84% dos consumidores inadimplentes (e também ex-inadimplentes) procuraram ou foram procurados pelos credores para um acordo sobre as dívidas em atraso. No geral, 23% dos entrevistados foram procurados pelo credor, sendo que o percentual aumenta para 38% entre os inadimplentes mais jovens.

As empresas de celular são as que mais procuram os devedores para uma possível negociação (46%), seguidas das companhias de outros financiamentos (45%), internet (44%) e de financiamento de carros e motos (43%). Por outro lado, quando a iniciativa parte do consumidor, os resultados indicam que as empresas de TV a cabo estão em primeiro lugar entre as mais procuradas (54%).

O presidente do Serviço de Proteção (SPC Brasil), Roque Pellizaro, explica que o brasileiro inadimplente demora muito (dois anos, em média) para quitar uma dívida. “Negociar a dívida rapidamente é muito mais vantajoso do que deixar os juros rolarem. A taxa média de desconto para negociação é de 22% e chega a 69% para quem propõe o pagamento a vista”, explica Pellizzaro.

Fonte: SPC Brasil

Março 5, 2015

Nenhum comentário

Curso “Massagem Antistresse” será realizado pela ACE Itaúna e CDL Itaúna

Será realizado nos dias 17, 18, 19, 23, 24, 25 e 26/03 pela ACE Itaúna e CDL Itaúna, o curso “Massagem Antistresse”. A ação faz parte da Agenda de Treinamentos promovida pelas entidades, para capacitação de profissionais de diversas áreas.

No curso serão abordados temas como os sistemas circulatório, muscular, esquelético, nervoso e glandular, sobre o stress (conceito; características; consequência para o corpo), além de técnicas da massagem Antistresse, como manobras, efeitos e Indicações.

Desconto especial

Em comemoração ao “Dia Internacional da Mulher”, as entidades prepararam uma promoção especial para os associados. Na inscrição de três (03) ou mais funcionárias no curso “Massagem Antistresse”, cada inscrição terá 10% de desconto. A ação é para que as empresas associadas estimulem o bem estar de seus funcionários.

Informações

Para mais informações e inscrições, interessados devem entrar em contato com o setor de Educação e Desenvolvimento das entidades através dos telefones

(37)3249-1751 ou 3249-7100, ou ainda no Edifício CDE, na Rua Cap. Vicente, 129, Centro – Itaúna-MG.

Março 4, 2015

Nenhum comentário

ACE Itaúna e CDL Itaúna realizarão três cursos em março

A ACE Itaúna e a CDL Itaúna realizam em março três cursos de acordo com a programação da Agenda de Treinamentos. Os cursos visam atender as demandas de capacitação das empresas associadas, bem como de toda a sociedade itaunense e região.

Serão oferecidos os cursos Administração de Compras e Estoque, que aplicará uma visão geral sobre planejamento e organização deste setor nas empresas, Massagem Antistresse, que desenvolverá nos participantes habilidades e técnicas de massagem e Fluxo de Caixa, que capacitará os participantes com técnicas sobre as funções do caixa.

Para mais informações e detalhes dos cursos, interessados podem acessar os sites das entidades (www.cdlitauna.com.br / www.cdlitauna.com.br), ou ainda pelos telefones, (37)3249-1751 e 3249-7100.